Otaku Daisuki
Bem vindo ao Otaku Daisuki.
Conecte-se ou faça seu cadastro.

Como escrever uma boa narrativa (ounão)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Como escrever uma boa narrativa (ounão)

Mensagem por Pearl_Ookami em Sab Jan 15, 2011 11:44 pm

Como escrever uma boa narrativa (ounão)





Depois de ver um manual que uma das minhas amigas fez (Aqui),
decidi fazer um também, meio de frustração por ver tantas histórias mal
escritas(e algumas com um belo de um potencial completamente arruinado), parte
por querer melhorar a minha própria escrita.Eu gosto de escrever as coisas, já
que sou meio esquecida.


São dicas, e se você escrever do modo no qual eu vou citar
como “errado”, não é uma ofensa pessoal, apenas algo a ser evitado.





Plot-O enredo; começo,meio,e fim






“Ele não queria ser o
que era, mas ninguém ao menos se importava com isso.Ele era, querendo ou não,
um Semideus, um ser humano com poderes
mágicos que alteram apenas o próprio usuário; sua raça era totalmente
desprezado pela sociedade, não por ser uma aberração da natureza, mas por ser,
de fato, menos poderosa que os Deuses, que podiam alterar realidades inteiras.Ele
e muitos outros eram forçados a ser escravos em troca de insultos e zombaria,
por terem nascido com algo incontrolável.Se aquilo era o destino, Yoshiya não
precisava dele.”



- God’s World by
Ookami







Esse é um exemplo de um bom parágrafo inicial de uma
história.E não digo isso só porque a história é minha. Você conhece um pouco do
mundo, da história, da mente do protagonista, tudo isso em poucas linhas. Você
não faz um parágrafo parado, só contando o que vai acontecer, que nem uma
prévia de novela, mas também não faz um falando só dos pensamentos do
protagonista sem contexto algum. O leitor já tem uma idéia do que vai
acontecer, e por que vai acontecer. Ou
você não percebeu que o Yoshiya vai começar uma rebelião?


Pois é, ele vai.




Enfim!




Não há nada de errado ter uma brainstorm e escrever uma história
do nada.God’s World basicamente foi uma brainstorm que eu tive voltando de um
chá de bebê.Pois é. O que não pode é ir tacando tudo no liquidificador e achar
que o que vai sair é história boa. Não rola. Se você tem uma idéia com bruxas,
e depois quer colocar vampiros, e depois ficção científica, o máximo que vai
sair é um Excel Saga da vida. E lembre-se que Excel Saga nunca se levou a sério,
e ninguém vai levar se você tentar fazer um chop suey de fanfic.Faça uma história,
de um ou outro gênero de cada vez.Ninguém disse que vai ser a sua última, e os
gêneros não vão sair correndo.


Agora, você precisa ter no mínimo uma idéia de qual caminho
você quer que a história tome. Você quer que ela tenha um final feliz?Um
triste?Você quer que seus personagens sofram pra alcançar seus objetivos?Quer
que eles passem sem muitas dificuldades?Temos vilões?Uma organização?Um time? Como
cada personagem pensa?Só porque uma organização age em conjunto que os
integrantes são, ou pensam como um só.




“Era seu trabalho,
como Shinigami, apagar a todos cuja chama da vida estava fraca.Não era algo
belo, não era algo desagradável, tampouco prazeroso. Era apenas seu motivo de
viver. Ele observava o mundo humano com interesse. Se você fosse um caixa de
supermercado, acharia seu trabalho belo, poético, ou inumano? Era tão
entediante, porém necessário, quanto. A diferença é que existem milhões de
caixas de supermercado.Quanto ao Shinigami, só pode haver um de cada vez.Ah,
como seu trabalho era irritante...”



- Shinigami no Sangatsu, Act2 by Ookami






Esse é o antagonista de Shinigami no Sangatsu. Ele é um bom
exemplo de vilão que não é mau só pra ter alguém com quem os mocinhos chutem de
vez em quando. Às vezes, o vilão não precisa ser mau e queimar gatinhos no
micro-ondas, só ter uma ação antagonizando a dos heróis.E o herói, ou protagonista ,também não precisa ser
bom.Brincar com essa fina linha que separa um protagonista de um herói é uma
ótima ferramenta para se criar uma boa história, que gera resultados como Death
Note.




- Personagens : Peças num tabuleiro ou atores num filme?




“Ele estava morto.Mas, ao mesmo tempo, mais vivo que nunca.Não tinha
corpo, mas ao mesmo tempo, havia um, parado, exatamente onde estava. E, parado
naquele lugar onde havia encontrado sua morte, ele contemplava tudo isso; como
era uma contradição esperando para ocorrer, um milagre amaldiçoado...

Sim, este
era ele, Daisuke Kiryuu, o Gato de Shrödinger,morto e vivo, presente e ausente,
duas realidades na forma de um só garoto, uma bifurcação de um lado só.E ele
sabia disso. Gostava. Aceitava.”



-- Verschränkung/Entrelaçamento, off de Shinigami no Sangatsu , by Ookami







Os
personagens não nasceram na hora que você os criou. Eles já têm uma idade, uma
personalidade formada, uma família talvez.Então eles têm um passado, por mais
comum e chato que ele seja.Cada um deles tem seus problemas, suas
angústias.Eles têm seus amigos, inimigos, paixões.Parece muito?Então escreva
tudo em off! Deixe um arquivo com todas as fichas de lembrete se acha que não
consegue lembrar.


O personagem vai ser exposto a todo o tipo de pressão; as histórias
se formam, de fato, das reações que eles adotam em seguida. Ele vai se desenvolver
durante o curso da história, e, se não, os leitores vão perceber. Às vezes eles
vão precisar de outros personagens, às vezes crescem apenas com os obstáculos
que tem de passar.




Por falar nisso, a história precisa ter obstáculos, senão
não é interessante. Se quer que Mary Sue Kireitsuki Cullen Black XIV tenha
todos os poderes desde o início e derrote Satã com um estalar de dedos, pode
mandar ver. Só que ninguém vai te respeitar e eu vou ter vergonha por você ter
lido meu manual e ter feito isso depois.E não adianta exagerar nos
obstáculos,principalmente no passado de um personagem.Não vai fazer dele um
coitadinho que pode ser perdoado por tudo.Tampouco o faz uma pessoa perfeita.


Sobre a personalidade de um personagem, pode abusar na
variedade: o mundo é assim, repleto de pessoas diferentes, e é esse tipo de
mundo que queremos reproduzir.Mas não adianta só você fazer um personagem com
qualidades e defeitos e mudar tudo só porque encaixa na sua história ou fica
bonitinho assim.Se ele tem uma personalidade, ele vai segui-la!Se não, tem
alguma coisa errada.




“Akio não era o
ruivinho aventureiro e ligeiramente nerd ocultista que Daisuke conhecia;
poderia ele ter os cabelos longos e ruivos que quisesse, o corpo alto e
esbelto, a voz marcada pela adolescência; Aquele jovem à sua frente não era
Akio Akihara.Akio nunca machucaria Tatsuya, Akio nunca seria tão sádico e
pervertido a ponto de usar sua magia para amarrar seu ‘cliente’ em um templo e torturá-lo.Aquele
não era Akio Akihara.Nunca seria.”



- Sem título, by
Ookami




Não tenha medo de fazer gente explodir, ou ser controlada
pelas emoções; em minha opinião são coisas como essa que dão um interesse
especial numa história. E ninguém vai te odiar por você fazer um personagem
insano; muito pelo contrário. Não se reprima e faça alguém perdendo as
estribeiras mesmo; se ele for o narrador, interfira no modo no qual ele narra.Você
não é uma pessoa ruim só porque você fez um protagonista fazer algo que
prejudicou alguém.Pessoas boas também cometem erros.




Falei o suficiente!PRÓXIMO!





Escrever – Algo que leva tempo, dedicação e acima de tudo paciência



“O entrelaçamento de realidades, o desastre da
física, a interconexão; Daisuke Kiryuu ri para si mesmo, ora sincera, ora
ironicamente. Acha graça no fato de ser um dos bilhões de homens a não ver esta
dimensão oculta, e ao mesmo tempo viver sua vida nela.
Porém, acha
triste ter de viver solitário, confinado em lugar que homem nenhum tentará um
dia alcançar, por não saber que ela sequer existe.Ele era destinado à solidão.
E teria de viver com ela eternamente.

Mas a vida
é assim.

Verschränkung.”


-- Verschränkung de novo





E, se for fazer uma fic sobre algum universo em particular,ou
sobre algum tema específico, não adianta fugir.Pesquise. Ouviu bem?
Pes-qui-se. Essa fic na qual coloquei um pedaço no começo dessa seção, eu fiz
um monte de pesquisa.E ela tem uma página. Além de te fazer parecer inteligente
(lol), faz com que sua história fique absurdamente rica. Você vai saber do que
está falando, e nada transmite mais segurança para um leitor que isso.




Also, gramática. Ninguém vai te levar a sério se você
disser que “O cara foi embora maIs derrepente a garota puxa ele pela manga.”
Mais e mas são coisas diferentes.Acentuação é importante.De repente é
separado.Tempos gramaticais diferentes na frase.Se não souber como é uma palavra,
procura no Michaelis ou coloque-a errada mesmo no Google, que provavelmente vai
te corrigir!


Outro ponto importante é a interface do seu texto, mas neste
caso vou demonstrar do que diabos eu estou falando.Observe:




--




Exhibit A



Daisuke: “Que beleza, eu estou sendo usado de exemplo nessa
coisa.”


Akio: “Não reclama não, pelo menos você é um personagem
principal!” – Akio começa a chorar.


Tatsuya: “A gente não pode falar nada, porque a gente ainda
é o time principal na história... Tem gente ainda mais secundária que a gente,
Akihara-senpai.”




Exhibit B



“Que beleza, eu estou sendo usado de exemplo essa coisa.”
Daisuke resmungou, um tanto rabugento, para o nada.


“Não reclama não, pelo menos você é um personagem principal!”
Akio começou a chorar, lamentando seu status como secundário.


Tatsuya, com o olhar indo e voltando entre os dois amigos, estava
parecendo pensativo.


“A gente não pode falar nada, já que ainda somos o time
principal na história...” Concluiu ele, com um suspiro levemente frustrado. “Tem
gente ainda mais secundária que nós dois, Akihara-senpai.”




--




E aí? Qual explicou mais, ficou mais limpo e mais suave de
ler?Sem dizer o com mais cara de texto bem pensado? Exhibit B, não?Vou explicar
agora o porquê disso, em tópicos para maior acesso.




- O tempo gramatical da história foi do presente para o
pretérito, ou passado, para as pessoas que não prestam atenção nas aulas de Português
(eu uso as três formas de pretérito, então não vou especificar qual).A história
fica bem mais fácil de ler em terceira pessoa quando é usado o pretérito.Vejo
muita gente usando o presente em narrativas.Soa artificial.Em primeira pessoa,
é até justificável e por vezes recomendável.Em terceira pessoa fica estranho.




- A fala do Tatsuya.Viu quantos “a gente” eu cortei na fala
dele? Mudou alguma coisa no contexto?Não soa melhor? Então.É melhor usar
sinônimos do que repetir a mesma coisa um monte de vezes.Não dá um deja-vu
estranho.Nem deixa o texto chato. Ele flui normalmente.


- Outra coisa na fala do Tatsuya: a pausa. É bom você pausar
algumas vezes, se o personagem está pensativo, triste, ou alguma coisa assim.Se
ele falar demais, pause para ele respirar, ou para ele lembrar do que estava
falando.Dá um grau de realismo inimaginável para a coisa toda.




- A descriçãozinha depois de cada fala. Você não precisa
necessariamente fazer isso sempre, mas faça bastante, já que quando você fala,
você também está olhando pra algum lugar, com algum pensamente na cabeça, e às
vezes fazendo alguma coisa.Também aumenta o realismo e não parece só uma peça
infantil na qual o “ator” fica parado, só lendo textos.


Vê quantas diferenças têm em dois textos ridiculamente
pequenos?




Narrando



“E dizem que a pessoa
que deveria ser protegida sou eu.Eu escolhi esse caminho por mim mesmo, o único
Kuruta.Por mais que as vozes de meus companheiros me chamem, a decisão final é
irrevogavelmente,somente minha.Eu não sou um pobre coitado.Eu sou apenas um
homem que decidiu seguir esta rota tortuosa e obscura, na qual se eu for pelo
lado errado da bifurcação, vou sem saber ao encontro da morte.Já ele, ele não
escolheu seu caminho, como eu.Ele foi forçado a ser um herói, por seu povo.



(Eu adoraria ainda ter
um povo para proteger.)



- 12:Insanity, fanfic crossover entre Disgaea 2
e HunterXHunter, by Ookami






Narrar em si é a alma de escrita.É o que difere uma história
de um artigo de jornal.Ela mostra o que os personagens pensam, narra o que eles
fazem, não apenas “o que aconteceu aconteceu, prontocabô”.A narrativa detalha o
cenário, o acontecido, os envolvidos e o que estes estavam pensando.Uma boa
história narrada com descuido é igual à uma boa piada mal contada: É boa por si
só, mas não tem graça nenhuma.




Toquei no assunto do personagem como narrador lá em cima.Vejo
muitos casos, alguns nesse fórum mesmo, na qual a fanfic ou história é boa, mas
o personagem como narrador não dá credibilidade.Pense comigo: Se você fosse uma
garotinha de 10 anos, falaria ou até pensaria coisas como “Retomamos nosso curso;
satisfação sobre um trabalho bem feito, misturada ao alívio de ter tirado uma
boa nota, baixou sobre nossas mentes”?Não.Você diria algo como “Que
alívio!Tiramos uma nota boa, e ainda o professor adorou nosso trabalho!”.E, se
você escrever uma menina de 10 assim, vai soar muito mais convincente.Se o
personagem tiver a sua idade, o que é bem provável, pense como você escreveria.Você
não usaria palavras difíceis no seu diário, a não ser que seja uma daquelas
pessoas poeticamente deprimidas *e de qualquer jeito fica muito artificial na
vida real*.




O personagem não precisa estar sempre certo.Uma história não
exige que os personagens pensem de um jeito correto; muito pelo contrário, são
os erros dos personagens que fazem as coisas interessantes.Só não pode exagerar
e transformar seu protagonista num Ash Ketchum da vida, que perde pra todo
mundo.Na vida, você erra às vezes, acerta às vezes.


E o protagonista também não vai saber de tudo.E não, ele não
vai ler os olhos de alguém e saber instantaneamente o que esse alguém está
pensando.Vão haver alguns furos no pensamento desse personagem.É por isso que,
se a história não for focada nos sentimentos de um só personagem, é uma escolha
mais viável escrever em terceira pessoa.





- “Então, Srta.Ookami, eu escrevo mal vou me matar prontocabo ou tem
algum jeito de eu melhorar?”




Se você leu esse tl;dr todo é porque quer melhorar sua
escrita, não?





Primeiro, revise tudo que você já escreveu e compare com
esse manual. Se achar alguma coisa que acha que está errada, anote ou arrume o
que está errado.Também, deixe sua história de molho por um tempo, antes de
postar.A primeira versão de um texto nunca é a melhor.Depois de um tempo, você
vai percebendo os erros pouco a pouco.Também, escreva todas as suas idéias “cruas”
em algum lugar. Qualquer uma, mesmo que seja ruim, escreva. Ajuda a clarear e a
não perder o fio da meada no meio.Eu achei um papel pra escrever no exemplo de
God’s World, onde eu estava num congestionamento.


Also, construa um bom ambiente para escrever.Ouça músicas,
principalmente algumas que lembrem a história ou algum personagem.Monte
playlists!pegue algo para comer, beber, enfim, fique confortável.Não force
nada.






Enfim.Se você leu tudo isso, parabéns.Se tiver algo
faltando, alguma crítica, não se reprima e fale comigo!Eu estou quase sempre
aqui!


Se você quer mesmo melhorar, leia, releia, escreva,
reescreva, revise, peça ajuda, leia manuais como esse.Escreva fics, shortfics,
desafios de 1 frase, historinhas, drabbles, faça tirinhas, 4komas, etc.Escrever
dá trabalho, mas se você não desistir dá certo.Fazer uma boa história tem de
dar orgulho, não agonia.





-Ookami
avatar
Pearl_Ookami
Otaku experiente
Otaku experiente

Feminino
Respeito às regras :
100 / 100100 / 100

País de Origem :
Localização : Distortion World, alimentando meu Giratina de estimação.
Número de Mensagens : 270
Idade : 22
円 (Yen) : 6961
Data de inscrição : 02/04/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Como escrever uma boa narrativa (ounão)

Mensagem por Paty-chan ♥ em Dom Jan 16, 2011 12:25 am

Melhor tópico do ano! Sério! Vai ser extremamente útil pra mim, já que eu quero escrever um livro e não sou lá essas coisas com narração =/
Uma coisa que eu faço pra praticar narração é pegar alguns momentos da semana ou do dia, e descrever na minha mente, não coloco nada no papel, é pra praticar mesmo. //Euseiissoétenso

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
LastFm|Twitter|Regras|Always Kawaii|Skoob|Stardust Revolution|Porra, f(x)!
Everybody hates Paty, a administradora bobona.


avatar
Paty-chan ♥
Administrador
Administrador

Feminino
Respeito às regras :
100 / 100100 / 100

País de Origem :
Localização : Olimpo Daisuki S2
Número de Mensagens : 803
Idade : 22
円 (Yen) : 13148
Data de inscrição : 03/12/2008

http://otaku-daisuki.forumeiros.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum